Acadeal e Sincadeal participam da inauguração do Hospital de Amor, em Arapiraca
8 de fevereiro, 2022

O Instituto de Prevenção do Hospital de Amor de Arapiraca será voltado à prevenção e diagnóstico de casos de câncer de mama e do colo do útero.

Nesta quinta-feira, dia 16, o Hospital de Amor, atual nome do Hospital de Câncer de Barretos, chegou ao Estado de Alagoas com a inauguração do Instituto de Prevenção do Hospital de Amor de Arapiraca, na região do Agreste, com atenção voltada especialmente à prevenção e diagnóstico de casos de câncer de mama e do colo do útero. As obras tiveram início em dezembro do ano passado.

O presidente da Acadeal, José de Sousa Vieira, esteve na inauguração, a convite da deputada federal, Tereza Nelma. Ele pôde conhecer o trabalho da instituição e suas instalações em Arapiraca.

“O Hospital do Amor desenvolve um trabalho muito importante na prevenção e tratamento do câncer. Instituições como essa são muito bem-vindas e merecem o nosso apoio. Convocamos os nossos associados para que colaborem com a manutenção das atividades da unidade de saúde em Arapiraca, pois há uma necessidade de complementar os recursos vindos do SUS. Assim, toda a sociedade alagoana é beneficiada”

afirmou o presidente da Acadeal, José de Sousa Vieira.

A construção da primeira unidade do Hospital de Amor em solo alagoano foi possível graças ao apoio do senador Rodrigo Cunha (PSDB), que realizou a destinação de R$ 14.182.870,00, e da deputada federal Tereza Nelma (PSDB), que também designou mais R$ 14.182.870,00 em recursos federais.

O presidente do Hospital, Henrique Prata, destacou a importância do apoio dos parlamentares na expansão do atendimento.

“Somos gratos a estes dois parlamentares, pessoas abençoadas, que estão permitindo que levemos atendimento de qualidade ao povo de Alagoas. Em nome de todos os pacientes, todos os colaboradores, de toda a família Hospital de Amor, agradecemos pelo comprometimento com nossa causa”

enfatizou Prata.

Os atendimentos serão 100% voltados a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), com a mesma qualidade, tecnologia e humanização que há quase 60 anos fazem do Hospital de Amor o maior e mais qualificado complexo especializado em oncologia da América Latina, com hospitais e institutos de prevenção fixos e móveis presentes em 13 estados brasileiros.

SOBRE A UNIDADE

O Instituto de Prevenção de Arapiraca está instalado em uma área de 15 mil/m², com um total
de 2 mil/m² de área construída, oferecendo a realização de exames preventivos e de diagnóstico,
além de biópsias, e consultas médicas, contando com o apoio de uma unidade móvel com capacidade para oferecer exames de mamografia e Papanicolau em base líquida, considerado o método mais moderno e seguro por apresentar maiores índices de diagnóstico.

A unidade contará com mamógrafo digital, aparelho de ultrassonografia de mama, possibilitando a realização de colposcopia com biópsia e um centro cirúrgico, possibilitando a realização de pequenas e médias cirurgias, resolvendo cerca 98% dos casos de câncer de colo de útero e 75% dos casos de câncer de mama, sem a necessidade de encaminhamento para um hospital especializado.

Com isso, será possível a assistência médica direcionada à detecção precoce de lesões neoplásicas, diminuir causas e fatores de risco antes do desenvolvimento da condição clínica, detectando problemas de saúde em estágio inicial e reduzindo eventuais prejuízos funcionais e consequentes casos mais agudos.

O HOSPITAL DE AMOR

O Hospital de Amor tem como uma de suas principais frentes de atuação a prevenção, sendo referência no assunto com um trabalho ativo, por meio de dezenas de unidades fixas e móveis espalhadas pelo país. Esse serviço contribui diretamente para o diagnóstico precoce dos tipos mais incidentes da doença na população brasileira, como o câncer de mama, que quando descoberto em suas fases iniciais possui até 95% de chances de cura, além de diminuir a necessidade de tratamentos mais invasivos.

Excelência em oncologia, mesmo com as restrições impostas pela pandemia de Covid-19, o Hospital de Amor realizou, em 2020, o total de 1.047.440 atendimentos, a 224.883 pacientes vindos de 2.335 municípios de todos os 26 estados e do Distrito Federal.

Foram realizadas 24.351 internações, 252.544 quimioterapias, 9.500 refeições servidas por dia, 100% de forma gratuita. O déficit operacional é de R$ 36,3 milhões/mês de acordo com o balanço oficial de 2021. A entidade reúne 380 médicos e 5.300 funcionários, em todas as suas unidades espalhadas pelo Brasil.